SIC Radical

Perfil

Cabaret da Coxa: Samuel Úria - "Mãos"

Cabaret da Coxa: Samuel Úria - "Mãos"

Marcha Atroz é o nome do mini-álbum do músico, composto por quatro canções

Na voz de Samuel Úria, «Marcha Atroz é um conjunto breve de canções. Canções sobre o que não é breve.
Este mini-álbum vem como brinde (no sentido de oferta, mas também no sentido de tchin tchin) das reedições em vinil dos meus 3 últimos álbuns. Tem, portanto, qualquer coisa paradoxal: ser um conjunto de canções inéditas mas que servem de retrospectiva. Está aí a locomoção atroz, uma viagem no tempo em passo de marcha.
São músicas sobre a oxidação dos bens e a oxigenação do Bem. São cantigas para que tudo se largue e nada se olvide. São palmadas na inacção, combustões espontâneas e canonizações instantâneas. Malhas de revolta e de Travolta. Na Marcha Atroz vergo-me ao protesto, vendo-me para peças, visto a pele do crooner salomónico, vou esconjurando o esquecimento. É um mini-álbum de retrospectiva, mas tem capa amarelada como um post-it para o futuro.
A soprar fôlego neste conjunto de criações está o furacão, produtor e parceiro Miguel Ferreira (a única força da Natureza que, em vez de destruir, põe as coisas num sítio melhor e mais ordeiro). Fizemos isto entre a minha casa, a casa do Miguel e o estúdio “O Nosso Gravador” – casa da Manuela Azevedo e do Hélder Gonçalves, casal a quem desde já dedico este mini-álbum.»

nas redes

pesquisar